dimanche 19 mai 2019

mercredi 15 mai 2019

março, 2019

Adamastor me nina, enquanto você, em outra cidade, caminha pensando na conta que vence hoje. Cidades díspares.

(Bagagem pronta no pequeno barco de papel.
Parto, ao longe, suas cores borram o horizonte)

Biografia de maio, 2017

Hoje é o último dia de maio. Na rua, peneiram algo, barulho maquinal, deve ser engrenagem do tempo. Lembro daquela escultura do novo realismo feita de vários relógios marcando horas diferentes. Junho espreita como se eu fosse sua presa. O carro dobra o final da rua, sobreposição de sons. Sinto sono, adormeço como as crianças que giram entre espantos. Troco de corpo no casulo invisível.

L'oubli



l'oubli
(o esquecimento)